Nublado

Domingo | 8 Dezembro

31C

32

25

A não perder < voltar

3ª Edição da “Rota do Café by Ginga” leva experiência à fazenda Uíri

26/08/2019 | Fonte: www.sapo.ao| Priscila Jorge

Mais conhecida por Ginga Café, a marca proporcionou no passado fim-de-semana, nos dias 24 e 25, a 3ª edição do roteiro denominado “Rota do Café by Ginga” tendo como destino a fazenda Uíri na província do Kwanza sul. Percurso este que contou com a presença de clientes, parceiros e órgãos de comunicação. O SAPO Viajar também acompanhou a experiência.

O projecto, que levou os participantes a plantações de café, levou-os igualmente a conhecer pontos turísticos que a província em si oferece.

Com o objectivo de recuperar o prestígio do café, a visita foi guiada pela fazenda do Uíri, situado no município do Conda, onde os jornalistas também tiveram oportunidade de conhecer pontos turísticos que a província oferece nomeadamente as Cachoeiras do Binga como também a oportunidade de acompanhar de perto o processo da produção do Café.

Pedro Baptista, coordenador comercial da Angonabeiro explica que o projecto teve início no ano 2000 onde foram convidados pelo governo a dar suporte na sustentabilidade do café e na reabilitação de uma fábrica em Cacuaco.

“Desde 2000 que estamos a tentar trazer aos angolanos o hábito e cultura do café que ficou perdida entretanto durante estes anos. E com esta Rota do Café by Ginga pretendemos fazer, de uma forma divertida e não chata, a mesma activação da cultura do café. O outro intuito é desenvolver o agro-turismo que vai sendo uma fonte de rendimento de muita gente nas províncias”, disse.

Já José Beato, Director-Geral da Angonabeiro, contou que o projecto foi criado com intuito de reactivar a cultura do café, fazendo com que as pessoas conheçam também este processo de produção.

Além dos participantes acompanharem de perto o processo de produção do café, tiverem igualmente momentos de lazer com a preparação de uma fogueira e em torno dela foram realizadas várias brincadeiras.

Joice Neto, jornalista e repórter da TV Zimbo, questionada sobre a iniciativa, revelou que foi importante participar na Rota do Café porque pôde tomar conhecimento real dos processos de produção do café. “Desde a plantação, colheita e todos os outros processos até chegar à nossa mesa. O agro turismo também foi outro aspecto importante uma vez que o ambiente que nos rodeia é bastante salutar e rodeado de natureza”, sublinhou.

De referir que a organização continuará a aproximar os consumidores e apreciadores à realidade histórico-cultural da identidade do café em Angola com a realização de mais actividades do género. Acrescentar ainda que o Ginga Café é uma marca produzida em Angola com recursos a fazendas nacionais pela Angonabeiro.

Comentários