Pouco nublado

Quinta | 20 Setembro

22C

28

22

A não perder < voltar

Raid Cacimbo percorrerá cinco mil quilómetros em três países

04/07/2018 | Fonte: ANGOP

A edição 2018 da expedição turística “Raid de Cacimbo Cuca”, avaliada em 12 milhões de kwanzas, passará por Angola, Namíbia e Botswana, três países do projecto transfronteiriço Okavango Zambeze (KAZA).

A expedição turística, que visa descobrir as raridades e pontencialidades destes três países, em particular do sudeste de Angola, terá a participação de 50 turistas angolanos e estrangeiros, com 30 viaturas todo terreno, com objectivo de fomentar o turismo no País, segundo a representante da organização, Débora Fernandes, que falava na cerimónia de lançamento.

Nesta edição, de acordo com a responsável o Raid Cacimbo, percorrerá mais de cinco mil quilómetros por Angola, Namíbia e Botswana, com foco na área de conservação Transfronteiriça do KASA.


A expedição, numa promoção da Social Team Angola e com os apoios dos Ministérios do Turismo, Desporto e do Ambiente, começa a 21 deste mês e termina a 5 de Agosto próximo.

Débora Fernandes explicou que desde 2017 a actividade é  organizada pela Social Team Angola que, com inovações, tem despertado um espírito maior de aventura e descoberta dos  lugares que merecem atracção de turistas, de modo a elevar a prática do ecoturismo no País.



Por sua vez, a ministra do Turismo, Ângela Bragança, disse que a iniciativa é de grande importância, porquanto a medida que os turistas efectuarem as rotas preconizadas, vai  dinamizar o turismo, porquanto tal prática despertará a curiosidade de outros povos e o desejo de visitar e explorar as rotas angolanas.

Ângela Bragança pediu uma maior parceria entre o empresariado público e privado, para investirem em práticas que visem dinamizar o turismo em grande escala.



O Raid Cacimbo surgiu em 1996, desde então tem ocupado um lugar de destaque no calendário de eventos turísticos nacionais.


A iniciativa decorre anualmente na estação de Cacimbo e foi apenas interrompida no período de 1998 a 2001 por falta de garantias de segurança dos participantes.

Desde a sua  criação, a expedição já promoveu o turismo por todas as 18 províncias do País.




Comentários