Pouco nublado

Quarta | 15 Agosto

22C

26

21

Descubra o País < voltar

Cunene: Beleza, resistências históricas e um rei herói

16/01/2014 | Fonte: © Nova Gazeta

Fotos: © Nova Gazeta

As Cataratas do Ruacaná são um conjunto de cachoeiras formadas pelo rio Cunene, que se situam na fronteira entre Angola e Namíbia. A sua queda principal tem cerca de 120 metros de altura nos tempos mais secos e chega aos 700 metros de largura na época das chuvas.

Candidata a uma das ‘Sete maravilhas naturais de Angola’, as Cataratas do Ruacaná constituem uma das maiores quedas de água de África e são usadas para a produção de energia, irrigação e abastecimento público.

Com uma paisagem caracterizada por florestas, fauna e estepe, Cunene é uma província castigada há três anos pela seca que vem destruindo plantações e gado.

No entanto, conserva locais que merecem ser admirados e visitados, como a Reserva Natural de Mupa, constituída como reserva em 1964 com o objectivo de proteger a fauna ameaçada de extinção. É possível encontrar na Mupa uma grande diversidade de animais como girafas, hienas, leopardos, gungas, rinocerontes, hipopótamos, zebras, elefantes, avestruzes, leões, palancas vermelhas, garças, olongos e impalas.

As Quedas do Monte Negro ou Epupa, na fronteira com a Namíbia, encantam pela sua beleza. Acredita-se que o maior embondeiro de África se encontre nesta província.

Outros locais de interesse e históricos para visitar são o memorial do Rei Mandume, onde repousam os restos mor tais do último rei kuanhama.
Ao redor do memorial estão troncos que simbolizam os feitos heróicos dos kuanhamas contra os portugueses. Há a Embala Grande, local em que estão sepultados os 11 reis da região e foi lá o centro político do reino Kwanyama onde todos os reis viveram excepto Mandume.

Outros locais igualmente de interesse são a Fortaleza Roçada, em Xangongo, que serviu de base militar para ataques e ocupação das áreas do sul do Xangongo, o Monumento Vau-do-Pembe, um local histórico erguido para assinalar a vitória sobre os portugueses que acabaram tombados na travessia ao rio Cunene devido à resistência dos nacionalistas, no início do século XX.

O Monumento do Mufillo simboliza os grandes combates e as vitórias do Rei Mandume auxiliado pelo Rei Tchetekela do Cuamato contra os portugueses ainda no século XIX.

Como ir…

A partir de Luanda, passando pelo Kwanza-Sul, Benguela, Huila ou Namibe é possível chegar ao Cunene por via terrestre, através de carro ou de autocarro. A alternativa é o avião. A ligação com Luanda custa cerca de 16 mil kwanzas.

Onde ficar…

A província não tem muitos hotéis, mas existem algumas pensões e complexos turísticos. O Hotel O’Kapale, de três estrelas, dispõe de 60 quartos e oferece serviços de restaurante para 160 pessoas, discoteca, bar e uma sala de conferências para cerca de 400 pessoas.

O complexo turístico de Oihole, constituído por mais 20 pequenos edifícios em forma de castelo, tem ginásio, salão de beleza, sala de reuniões e 16 quartos. Tem também disponíveis serviços de restaurante e oferece visitas guiadas ao túmulo do rei Mandume, que se encontra sepultado naquele local.

Gastronomia

É constituída sobretudo por pratos típicos como o funge de massango que é acompanhado de mafuna (feito com carne de rã), lombi, quimala ou bagre fumado. Assim como uma variedade de pratos à base de carne bovina.

A bebida local é o macau ou malodo (feitas a partir de cevada fermentada) e o canhome (aguardente feita com cana de açúcar com frutos silvestres).

Comentários