Muito nublado

Quinta | 16 Agosto

21C

27

20

Descubra o País < voltar

Pedras, palancas, rochas e rios

19/11/2013

Foto: © Nova Gazeta | Quedas de Kalandula

Conhecida como a ‘terra da Palanca Negra’, Malange é uma das mais rica províncias em encantos naturais, por isso, tem três potenciais candidatas à eleição das ‘Sete Maravilhas Naturais de Angola’, as Quedas de Kalandula, o Parque Nacional da Kangandala e as Pedras Negras de Pungo Andongo.
 
As quedas de Kalandula, postal de visita de Angola, localizadas no rio Lucala, o mais importante afluente do Rio Kwanza, são as segundas quedas mais altas de África, com uma extensão de mais de 400 metros e 105 metros de altura.
 
Antes chamadas de ‘Quedas do Duque de Bragança’, além de proporcionarem um inigualável cenário paisagístico, são também propícias a banhos e passeios.
 
Outras maravilhas naturais de Malange são as Pedras Negras de Pungo Andongo, uma importante atracção turística de Angola. São formações rochosas, com milhões de anos, que se elevam bem acima da savana que as rodeia e formam um cenário deslumbrante. Segundo a tradição, podem encontrar-se no local pegadas da Rainha Ginga esculpidas na rocha.
 
O Parque Nacional de Kangandala, a reserva natural da Palanca Negra Gigante, espécie rara e protegida que é um dos símbolos de Angola e adoptado pela selecção nacional de futebol, é também candidata.
 
Estabelecido como Reserva Natural Integral em 1963 e elevado a Parque Nacional em 1970, o parque é rico em espécies de aves, como patos-bravos, capotas, perdizes, pombos, entre outros.
 
Existem na província outros parques e reservas florestais, como as Cascatas de Musselengue, a Foz do Amore Nascente do Amor, o Miradouro do Morro de Kabatuquila, que proporciona aos visitantes uma vista de rara beleza, e a Reserva Florestal do Caminho-de-ferro entre outros.
 
Malange é também conhecido por ser um local histórico, com destaque para o massacre da Baixa de Cassange, considerado por alguns como o primeiro grande momento da revolta nacional, a 4 de Janeiro de 1961, quando milhares de operários angolanos da empresa Cotonang foram massacrados por se revoltaram contra os portugueses.
 
Outros locais históricos para se visitar na província são as Furnas do Cacolo, lugar onde se encontram ruínas primitivas debaixo de pedras e túmulos naturais. Os cemitérios históricos, como o de Cambundi-Catembo e Kizenga são os lugares onde estão enterrados muitos dos que se revoltaram contra as forças coloniais.

Em Kiwaba N’zogi, é possível visitar os túmulos da Rainha Ginga e de Ngola Mbandi.

Onde ficar

O Hotel Palácio Regina, localizado num edifício de dois andares construído nos anos 1940, foi restaurado em 2005.
 
Possui mais de 40 quartos incluindo quartos para deficientes físicos, ginásio, piscina, sala multiusos com capacidade para 200 pessoas, sala de conferências
para 30 pessoas, restaurante, bar e esplanada. E tem também serviços de lavandaria.

Gastronomia

A gastronomia típica baseia-se no funge de milho e bombó, acompanhado de usse, kizaca ou ginguinga (prato feito com miudezas).

Como ir

As companhias áreas comerciais voam para a província. O bilhete custa cerca de cem dólares. Se optar por viajar por via terrestre, a passagem pode custar cerca de seis mil kwanzas, partindo de Luanda.


Contactos

Morada
Província de Malanje

Contactos

Comentários