Muito nublado

Segunda | 15 Outubro

28C

29

24

Descubra o País < voltar

Kwanza Norte: Um fim-de-semana em Ndalatandu

04/12/2014 | Fonte: www.sapo.ao| Cláudia Simões

Fotos

  • Foto@Rotas&amp;Sabores
  • Foto@Rotas&amp;Sabores
  • Foto@Rotas&amp;Sabores
  • Foto@Rotas&amp;Sabores
  • Foto@Rotas&amp;Sabores
  • Foto@Rotas&amp;Sabores
  • Foto@Rotas&amp;Sabores
  • Foto@Rotas&amp;Sabores
  • Foto@Rotas&amp;Sabores
  • Foto@Rotas&amp;Sabores

Foto@Rotas&amp;Sabores1 de 10

A percorrer os 248 Km de Luanda ao Kwanza Norte, chegamos a um dos municípios da província, Golungo Alto.  Outrora, Tundessanje,  recebeu o nome de “Golungo Alto”, quando os colonizadores na época, ao chegarem à cidade pela primeira vez, avistaram um animal no cimo da montanha e perplexos, perguntaram aos nativos o que era aquilo, na qual  obteram a resposta “Ngulungo Alto”, ou seja,  veado alto.

No fim de Novembro faz-se sentir o pico do verão, pelo que com um sol de “rachar" fez-se uma pausa em frente à Administração Municipal da localidade,  para recuperar as forças com alguns refrescos e salgados para enganar o estômago.  

A primeira paragem dentro do município, foi nas cachoeiras de Kimba Quente, espaço de lazer para os locais que pretendem passar um bom momento e dar um mergulho em dias de calor.

Logo depois, seguiu-se para o ponto mais alto da cidade, onde se pode ter uma vista completa de todo Golungo Alto rodeado do verde das montanhas, o antigo quartel dos caçadores.  Segundo o guia local, Bento José Mbila, era onde  a PIDE mantinha todos os angolanos que lutavam clandestinamente contra o colonialismo, designados por eles como “irmãos cambuta”.

Um dos sinais deixados pelo colonialismo, são as ruínas de Santo Hilário erguidas na aldeia da Mutamba,  aquando se realizou a primeira instalação da igreja católica na área em 1893.

Com 389 habitantes, a aldeia de Calolo,  na vila do Zanga , no município de Cazengo,  nos tempos áureos, foi uma forte ponto de comércio, hoje em dia,  em degradação., clama por construção de mais escolas e hospitais.

Ainda no Zanga, o soba Manuel António Gomes, mostrou o atractivo da gruta da “Pedra Furada”, antigo fornecedor natural de água da zona que secou,  apesar de não servir como anteriormente, quem tiver coragem em embrenhar-se no interior escuro da mesma, poderá sentir ao tocar nas rochas, o frescor do antigo reservatório natural, que agora é mais um abrigo para morcegos e atracção turística. 

Reza a tradição que quem chegar até ao fim da gruta, está proibido por uma noite em ter relações sexuais, questão que o soba, logo negou para “alegria de todos”.

Um dos locais de lazer, é o Quilombo, a sudoeste de Ndalatando, onde reside a granja que se tornou no período pós-independência, na antiga casa de repouso do primeiro presidente da República, António Agostinho Neto. 

Ainda em Quilombo, pode-se visitar o Jardim Botânico, existente variedade de  plantas medicinais e abunda o cultivo da rosa porcelana e também do arbusto Erythroxylum coca, produtor de cocaína.  Sem esquecer em Samba Caju, à oeste de Lucala, pôde-se conhecer as refrescantes cachoeiras da região.

Após visita exaustiva porém proveitosa, os céus abençoaram com a chuva que de acordo com os locais, sempre cai no final do dia.

Comentários