Nublado

Segunda | 21 Outubro

31C

32

25

Descubra o País < voltar

Viagem ao Waku Kungo, a caminho

O Dondo

13/10/2011 | Fonte: Por Mayra Fernandes

Fotos

  • Cidade do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Sindicato da Sopa, restaurante em Waku Kongo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Sindicato da Sopa. Foto: Mayra Fernandes
  • Sindicato da Sopa. Foto: Mayra Fernandes
  • À saída do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À saída do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Rio seco a caminho do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Rio Kwanza, no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Rio Kwanza, no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Jardim da Igreja de Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwansa Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • No jardim da Igreja de Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwansa Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Jardim da Igreja de Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwansa Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • No Kwanza Norte, verde, com os seus embondeiros a contornar a estrada. Foto: Mayra Fernandes.
  • Igreja Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Átrio da igreja de Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Igreja Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Igreja Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Igreja Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Hotel Ritz em Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Hotel Ritz em Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Estrada Dondo - Calulu. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Pela estrada do Camama. Foto: Mayra Fernandes
  • A saída de Luanda faz-se pela estrada do Camama. Luanda. Foto: Mayra Fernandes
  • Escola Primária de Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Escola Primária de Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Escola Primária de Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Cidade do Dondo, segunda cidade da província de Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Pôr-do-sol no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Cidade do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Edifício da Divisão financas de Waku Kungo. Kwanza Sul.Foto: Mayra Fernandes
  • Comando Municipal de Waku Kungo. Kwanza Sul.Foto: Mayra Fernandes
  • Centro Cultural Agostinho Neto, em Catete. Bengo. Foto: Mayra Fernandes
  • Catete, a terra onde nasceu Agostinho Neto. Bengo. Foto: Mayra Fernandes
  • Casa em Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Casa em Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Kitandeiras à beira da estrada a caminho para o Dondo. Foto: Mayra Fernandes
  • Edifício do BPC na cidade do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Paisagen à beira do rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Foto: Mayra Fernandes
  • A paisagem à beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Marginal, ex-libris da cidade do Dondo, à beira rio Kwanza. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes

Cidade do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes1 de 47

Continuação da Viagem ao Waku Kungo. São mais alguns quilómetros e surpreendemo-nos com o Dondo, a segunda cidade maior da província do Kwanza Norte. Longe do mar, o Dondo tem um encanto que fica pouco a dever às cidades litorais do nosso país.

O ex-libris da cidade é a marginal ao longo do rio Kwanza, cuja vista para a outra margem não nos permite avistar a olho nu o Parque da Kissama e a Muxima, mas sabemos que ele lá está. Basta atravessar o rio.
 
Mas no lado de cá é obrigatório usufruir da paisagem e do espaço, ideal para piqueniques e fotos fantásticas.
 
É também no Dondo que está instalada a fábrica da Eka, uma das cervejas nacionais. Pelos outdoors e lojas de conveniência percebe-se que é um dos produtos com mais saída na cidade.
 
Mas o Dondo não se fica por aqui. Além de locais para pernoitar e comer, a barragem de Cambambe é sem dúvida o maior atractivo.
 
Aqui, como nos locais pelos quais vamos passando até chegar ao Waku Kungo, o ecoturismo toma forma na verdadeira essência.
 
Do Dondo para chegar ao Waku siga pelo desvio no sentido Huambo.

A partir daqui a paisagem é montanhosa. Deixámos o desfile de embondeiros, para dar lugar à magia do relevo. As temperaturas aqui são mais amenas. A estrada é melhor e o movimento é menor. Poucos se aventuram por esta estrada.
 
Calulo e Kibala, já na província do Kwanza Sul são as próximas paragens. Às 17 horas, o sol já se esconde nas montanhas e o laranja pinta o céu em tom de despedida para dar lugar a uma noite estrelada.
 
De Calulo é o Recreativo do Libolo, uma das equipas sensação do Girabola nos últimos anos.

Em Calulo podemos visitar  o Santuário de Nossa Senhora de Fátima de Calulo, edificado em 1968 sob orientação do Sr. Padre Marcelino Lopes. Ou a Fortaleza de Calulo, que terá sido mandada construir pelas autoridades coloniais portuguesas em finais doSéc. XIX, como instrumento de defesa contra a forte resistência dos nativos locais à ocupação.
 
O turismo rural é uma forte aposta desta cidade, onde Raids e outros passeios pelas fazendas são o ponto forte. Em Calulo pode ficar no Hotel Ritz Calulo, mas se puder instalar-se numa fazenda a aventura será muito mais interessante.
 
De volta à estrada espera-nos a Quibala. À entrada da vila vale a pena parar no Restaurante “O Benfica”. Cá fora nada nos diz que é esse o nome, nem as cores. Apesar de ter novos donos e um deles ser sportinguista algumas características do estabelecimento mantêm-se. Inclusive um mural com o percurso Huambo-Benguela-Luanda.

© www.sapo.ao

Comentários