Nublado

Segunda | 21 Outubro

31C

32

25

Descubra o País < voltar

Viagem ao Waku Kungo, chegada

Uma cidade pitoresca

13/10/2011 | Fonte: Por Mayra Fernandes

Fotos

Foto: Mayra Fernandes | Jardim da Igreja de Nossa Senhora da Assunção, Waku Kungo

Fotos

  • Cidade do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Sindicato da Sopa, restaurante em Waku Kongo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Sindicato da Sopa. Foto: Mayra Fernandes
  • Sindicato da Sopa. Foto: Mayra Fernandes
  • À saída do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À saída do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Rio seco a caminho do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Rio Kwanza, no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Rio Kwanza, no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Jardim da Igreja de Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwansa Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • No jardim da Igreja de Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwansa Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Jardim da Igreja de Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwansa Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • No Kwanza Norte, verde, com os seus embondeiros a contornar a estrada. Foto: Mayra Fernandes.
  • Igreja Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Átrio da igreja de Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Igreja Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Igreja Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Igreja Nossa Senhora da Assunção. Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Hotel Ritz em Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Hotel Ritz em Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Estrada Dondo - Calulu. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Pela estrada do Camama. Foto: Mayra Fernandes
  • A saída de Luanda faz-se pela estrada do Camama. Luanda. Foto: Mayra Fernandes
  • Escola Primária de Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Escola Primária de Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Escola Primária de Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Cidade do Dondo, segunda cidade da província de Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Pôr-do-sol no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Cidade do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Edifício da Divisão financas de Waku Kungo. Kwanza Sul.Foto: Mayra Fernandes
  • Comando Municipal de Waku Kungo. Kwanza Sul.Foto: Mayra Fernandes
  • Centro Cultural Agostinho Neto, em Catete. Bengo. Foto: Mayra Fernandes
  • Catete, a terra onde nasceu Agostinho Neto. Bengo. Foto: Mayra Fernandes
  • Casa em Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Casa em Waku Kungo. Kwanza Sul. Foto: Mayra Fernandes
  • Kitandeiras à beira da estrada a caminho para o Dondo. Foto: Mayra Fernandes
  • Edifício do BPC na cidade do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Paisagen à beira do rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Foto: Mayra Fernandes
  • A paisagem à beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • Marginal, ex-libris da cidade do Dondo, à beira rio Kwanza. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes
  • À beira rio Kwanza no Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes

Cidade do Dondo. Kwanza Norte. Foto: Mayra Fernandes1 de 47

Já estamos perto do Waku, cidade de pasto, bastante rural e que dava pelo nome de Santa Comba, antes da independência.
 
A estrada, ou chão, é mais terra batida, laranja a cair para o vermelho e muito menos preta ou asfaltada, dentro da vila. Com um comércio activo o Waku é pitoresco.
 
Eucaliptos, mangueiras, mamoeiros, casas pintadas de verde e rosa, vivendas baixas, muitas circundadas por pátios de terra com árvores de fruta marcam o seu cenário.
 
Rochosa, a cidade do Waku tem desenvolvido a agricultura como actividade económica principal. Centenas de pessoas estão no programa das aldeias contribuindo para o crescimento desta cidade da província do Kwanza Sul.
 
Do pequeno comércio, aos serviços, da restauração aos pequenos espaços de lazer e toda a natureza à disposição da descoberta, o Waku já mistura as culturas angolana, árabe e chinesa.
 
Ao contrário das grandes cidades, aqui as lojas ficam abertas até mais tarde do que o habitual. Uma das padarias fechava às 21h.
Por ser um destino de fim-de-semana os habitantes do Waku donos de negócios preferem encerrar os seus estabelecimentos mais tarde para poderem responder às necessidades dos visitantes.
 
Visite a Igreja da Nossa Senhora da Assunção. Vai obrigá-lo a passar pelo jardim por detrás do Governo Provincial e a descer ou a subir pare no Hotel Ritz, caso não esteja por lá a pernoitar e almoce ou jante. O serviço é de Buffet.

Para jantar vale a pena ir ao Cantinho do Sá. Um espaço simpático, cuja localização só é explicável por GPS.  O Sá está aberto todos os dias excepto à segunda-feira e na maior parte das vezes vale a pena ligar, porque apesar de modesto é bastante concorrido.
 
Se estiver disposto a dar um salto ao Huambo, a partir daqui demora apenas uma hora.

© www.sapo.ao

Comentários