Nublado

Quarta | 19 Dezembro

31C

32

25

Viva Angola < voltar

Geografia de Angola

Habitats perfeitos para as espécies vegetais e animais e paisagens de rara beleza

24/03/2009 | Fonte: © www.sapo.ao | Odair Soares

Angola fica localizado na Costa Sudoeste do Continente Africano, com uma superfície de cerca de 12. 46700 km, fazendo fronteira a Norte com a República Democrática do Congo e com a República do Congo, a Leste com Zâmbia e ao Sul com Namíbia. A Oeste é banhada pelo Oceano Atlântico.

Com uma linha costeira de 1.650 km, que se estende para o interior, numa área de 4.837 km, o território angolano tem como pontos mais altos o Morro Moco (2.620m) e o Morro Meco (2.538m), seguida de uma zona planáltica, e densa em vegetação e fauna, que dota o país de uma enorme biodiversidade e riqueza natural.

O Clima

Sofrendo influências das correntes frias a Sul da costa de Benguela, do relevo do interior e do deserto do Namibe, a Sudeste, o clima em Angola é tropical, apesar de estar situada numa zona subtropical, com duas estações, o cacimbo (estação seca) de Maio a Agosto, e a estação das chuvas (os meses mais quente) entre Outubro a Abril.

A região litoral apresenta altos índices de pluviosidade, que vão decrescendo de Norte para Sul, com uma média de temperaturas anuais superior aos 23ºC, e na região interior, as diferenças de climáticas podem ser dividida em 3 áreas: A Norte o clima é tropical, com grande pluviosidade e temperaturas altas; No Planalto Central regista uma estação seca com uma média de temperaturas na ordem dos 19ºC; A Sul, devido à interferência do deserto do Kalahari e das massas de ar tropical, o clima é semi-árida com altas temperaturas.

O país é caracterizado pelo seu potencial climatérico, com uma média de temperaturas entre os 27°C de máxima e 17°C de mínimas, que podem proporcionar a qualquer visitante momentos de puro lazer.

Fauna e flora

Com uma diversidade paisagística riquíssimo e diversifica, Angola é um mundo por descobrir. Desde da densa e húmida floresta do Maiombe, as Savanas, normalmente associadas a matas e as Savanas Secas, com árvores ou arbustos, em Luanda, baixa de Cassanje e certasáreas da Lunda, passando pelas zonas de Estepe, ao longo de uma faixa que tem o início a sul do Sumbe, e a desértica área, onde se situa a zona desértica do Namibe, que conserva uma espécie vegetal única no mundo, a Welwitschia Mirabilis - que não possui caule e é formada unicamente por uma raiz e folhas.

Em Cabinda, predomina a floresta densa e húmida, rica em madeiras exóticas e onde ainda se encontram gorilas. A sul do Zaire e nas bacias do Kwanza, Kuango, Kuíto e afluentes do Cassai, localiza-se a floresta.

Para os mais aventureiros em travessias ou em pequenos passeios de barco, o país dispõem de quatro rios navegáveis. O Kwanza, o principal rio do país, com 100km de longitude, onde apenas 240km são navegáveis, seguindo do rio Kubango com 975 Km, depois o rio Cunene com 800 km e por fim, o rio Zaire com 150 km de longitude, sendo este último, todo ele navegável.

Com uma flora riquíssima, a fauna angolana é também ela surpreendente encantadora. Existem inúmeras espécies animais registadas pelo vasto território, com destaque para a Palanca Negra, que apenas existe em Angola e em vias de extinção, o Elefante, a Pacaça, o Potamochero, Leão, Leopardo, Chacal, Olongo, Elande, Gnu, Zebra entre outros.

Com a caça, praticamente proibida, foram criadas parques e reservas naturais, em todo o território, a fim de preservar as espécies animais e vegetais em vias de extinção.

As Praias

Embora o clima permita a frequência das praias ao longo de todo o ano, é especialmente na época quente que as mesmas são mais procuradas, tornando-se bastante animadas junto aos bares e outros estabelecimentos, onde o mistério da noite africana se junta à música e às danças de sabor tropical.

A praia do Mussulo, localizada a sul de Luanda, é um autêntico convite ao descanso, que propícia aos seus visitantes desfrutar de toda a sua beleza.
Palmeirinhas, também a sul de Luanda, é outro encanto da natureza a descobrir. Após um mergulho, pode sempre optar por um passeio ao Miradouro da Lua, uma formação de falésias que permite que ao visitante apreciar o maravilhoso pôr-do-sol.

Do sul de Luanda seguimos para as famosas praias de Benguela, onde encontramos as praias de Caota, Baía Azul e Baía Farta e ainda Praia Morena.
Para os amantes dos desportos náuticos temos ainda a Praia do Surfista, que fica depois do Cabo Ledo, à direita para em direcção a  Pedreira. A estrada de terra é exactamente aquela por onde vão e vêem os camiões. Siga sempre em frente por essa estrada de terra. Não estranhe os buracos nem as pedras. Faz tudo parte do passeio.

As formações rochosas, as quedas de águas, as belas praias de denso areal, as lagoas e os rios constituem autênticos paraísos aos olhos dos visitantes, um convite a bons e relaxantes momentos de descanso em contacto com a natureza.  
Angola, terra contraste

De Cabinda ao Cunene, Angola é misteriosa e simples ao mesmo tempo, de gentes e costumes apaixonantes, sem sombra de dúvida um destino obrigatório.

Visitar Angola é experimentar os sons, os ritmos, os sabores. É procurar história e encontrar a Rainha Ginga, é procurar segredos e encontrar a arte rupreste do neolítico, nas cavernas de Tchitundo-Hulu, é sentir o cheiro da terra molhada em Dezembro, dançar o kabetula em Fevereiro, é sentir a tradição misturada com a modernidade, é viver em constante alegria.

© www.sapo.ao

Comentários